Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish
Comércio Exterior - SAC Armazenagem & Modais
As exportações da China cresceram 60,6% no primeiro bimestre deste ano na comparação com janeiro e fevereiro de 2020, de acordo com dados anunciados neste domingo (7). Esta é a maior taxa de progressão desde fevereiro de 1995 e é muito superior às previsões dos economistas, que previam um crescimento de 40%. O resultado é um sinal da recuperação da segunda economia mundial paralisada no ano passado pela pandemia de Covid-19. No ano passado, em meio à pandemia, o país não revelou os dados de exportação de janeiro, fazendo a divulgação conjunta do bimestre. A publicação mensal foi retomada posteriormente. O aumento das exportações em 2021 deve-se principalmente à forte demanda por produtos médicos e equipamentos para trabalho remoto, principalmente computadores. A fraca base de comparação com o mesmo período de 2020 também contribuiu para essa progressão recorde. Por outro lado, as compras de produtos estrangeiros cresceram 22,2%, número também…
A Maersk, maior empresa de logística de contêineres terrestres e marítimos do mundo, espera que o comércio mundial cresça 3% ou mais em 2021. O armador vê o comércio global se recuperar, embora ainda há muita incerteza sobre o tamanho do impacto da Covid-19 na economia mundial em 2021. Neste cenário, a companhia diz implementar uma estratégia global que a posiciona para o crescimento em diversos países, incluindo o Brasil. "Para dar o pontapé inicial em 2021 no Brasil, a Maersk começou a oferecer serviços de frete aéreo em janeiro", conta Douglas Piagentini, diretor comercial da Maersk East Coast South America. "Estamos construindo nossa rede intermodal, seja para transportar mercadorias por terra, mar ou por via aérea. Outra área de crescimento é a de serviços digitais para empresas de médio e pequeno porte, oferta que tem se mostrado muito útil durante a pandemia. Entretanto, alavancar a logística no Brasil é…
Um estudo da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) aponta que os custos totais para exportar granéis pelos portos do Arco Norte podem cair até 35% se empresas e produtores utilizarem rotas marítimas pelo Pacífico. O recuo ocorreria mesmo com o pagamento da taxa de utilização do Canal do Panamá. O valor do pedágio pelo Canal é calculado com base no valor da carga transportada, sendo o custo médio da passagem de um navio em torno de US$ 150 mil. A depender do tamanho da embarcação, o valor pode chegar a quase o dobro disso. A análise realizada por técnicos da Conab mostra o Canal do Panamá como importante alternativa para melhorar a competitividade dos produtos agrícolas brasileiros, uma vez que pode representar menor tempo de navegação, com decorrente redução do frete, custos operacionais, combustível e emissões, entre outros, bem como possibilitar a abertura de novos mercados de origem asiáticas. “O…
As tarifas de importação de 25 produtos foram reduzidas em reunião do Comitê-Executivo de Gestão (Gecex), núcleo colegiado da Câmara de Comércio Exterior (Camex) do Ministério da Economia. Segundo a pasta, os cortes estão em quatro resoluções publicadas na edição desta terça-feira do Diário Oficial da União. “As medidas permitem desonerar impostos sobre bens que não são produzidos no Mercosul, garantir o abastecimento normal e fluido de mercadorias no bloco, facilitar o enfrentamento da pandemia da Covid-19, bem como aperfeiçoar a mensuração do comércio por meio da criação de códigos específicos da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM)”, informou por meio de nota. A Tarifa Externa Comum (TEC) de 11 códigos da NCM foram reduzidas de forma definitiva, para zero ou 2%. Entre os itens, estão medicamentos, preparações químicas para uso fotográfico, discos para cunhagem de moeda, fios à base de níquel-titânio, folhas de alumínio, comutadores a vácuo, lentes para câmeras…
O Brasil começará tratativas para a negociação de um acordo de livre-comércio com a Indonésia e o Vietnã. Em reunião na semana passada, a Câmara de Comércio Exterior (Camex) deu autorização para que o país inicie conversas junto aos demais membros do Mercosul para dar início às negociações com os dois países asiáticos. O entendimento não pode ser negociado bilateralmente pelo Brasil, já que, pelas regras do Mercosul, um país-membro não pode assinar acordo com nações de fora do bloco envolvendo questões tarifárias. A avaliação no governo brasileiro é que o tamanho da população, a taxa de crescimento expressiva da economia e o aumento consistente do nível de renda per capita da Indonésia e do Vietnã representam oportunidades para o comércio exterior brasileiro. Além da redução de tributos, a negociação deve incluir também a retirada de barreiras não-tarifárias incidentes no comércio com os dois países, como exigências sanitárias e licenças…
As exportações do agronegócio do Brasil atingiram 10 bilhões de dólares em julho, alta de 11,7% em relação a igual período do ano anterior e o equivalente a 51,2% do valor total exportado pelo país no mês passado, informou o Ministério da Agricultura nesta quarta-feira. O resultado foi puxado por firmes altas na comercialização de produtos como soja, açúcar, celulose, algodão e carnes suína e bovina, disse a pasta, que também destacou o crescimento nos embarques para a China. “O crescimento de quase 1 bilhão de dólares nas exportações para a China explica a expansão das vendas externas em julho deste ano”, afirmou o ministério em comunicado, acrescentando que os embarques para o país asiático somaram 3,85 bilhões de dólares, avanço de 34,3% na comparação anual. Os dados indicam, dessa forma, que a China foi responsável por 38,4% de todo o valor exportado pelo agronegócio brasileiro no mês passado. Os…
As barreiras comerciais praticadas contra os produtos brasileiros no comércio internacional já chegam a 70, segundo um novo levantamento realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O mapeamento da entidade sobre as barreiras comerciais começou a ser realizado em maio de 2018 e é atualizado de forma periódica pela CNI em parceria com associações e federações industriais. Nessa última atualização, a CNI encontrou 17 novas barreiras, sendo 10 impostas pelo governo da China. As demais foram criadas por Argentina, México, Índia, Arábia Saudita e União Europeia. "Esse instrumento tem de ser usado no momento das negociações bilaterais para colocar os problemas que o Brasil está enfrentando no comércio internacional", afirma o diretor de Desenvolvimento Industrial da CNI, Carlos Eduardo Abijaodi.A maior parte das novas barreiras envolve a adoção de subsídios pelo governo chinês, mas também foram identificados adoção de impostos de importação e barreiras fitossanitárias por outros países. Veja as…
Em contraste com a série de notícias negativas que a economia brasileira vem colecionando, a balança comercial de abril surpreendeu positivamente com um saldo de US$ 6,7 bilhões. O resultado superou em US$ 600 milhões até US$ 800 milhões as expectativas do mercado, que estava pessimista com o primeiro mês impactado integralmente pelo efeito da pandemia do coronavírus na economia. Tanto exportações quanto importações caíram. O saldo de abril é resultado de exportações que somaram US$ 18,3 bilhões. Mas as importações caíram mais, 12,3%, e totalizaram US$ 11,6 bilhões. No balanço final, foi o segundo maior resultado para o mês da série histórica, somente superado por abril de 2017. De janeiro a abril, o saldo acumulado pela balança comercial está em US$ 12,264 bilhões, com queda de 16,4% sobre os US$ 14,7 bilhões do mesmo período de 2019. Esse foi o pior resultado para os quatro primeiros meses de um…
Parabéns ao profissional que há mais de um século contribui para o desenvolvimento do comércio exterior brasileiro.
Pagina 1 de 37