Portuguese Chinese (Simplified) English French German Italian Japanese Russian Spanish
Segunda, 11 Março 2019 10:08

Rumo (RAIL3) apresentou prejuízo de R$ 137.17 milhões no 4º trimestre de 2018

Por Sac Armazenagem

A companhia Rumo anunciou um lucro líquido de R$ 137.17 milhões no 4º trimestre de 2018, resultado bem superior ao prejuízo líquido de R$ 57.35 milhões apurado no mesmo período do ano anterior. Já a receita líquida da companhia aumentou 3,42% de um ano para o outro, passando de R$ 1.59 bilhão no 4º trimestre de 2017 para R$ 1.65 bilhão no 4º trimestre de 2018.

Os ativos totais da empresa Rumo (BOV:RAIL3) totalizaram R$ 27.13 bilhões em 31 de dezembro de 2018, soma 3,45% maior que o saldo de R$ 26.23 bilhões registrado no encerramento de 2017. Por sua vez, o patrimônio líquido da companhia apresentou aumento de 3,43%, ao compararmos todos os valores contábeis que os seus sócios possuíam no último dia de 2018 (R$ 8.29 bilhões) com o último dia de 2017 (R$ 8.02 bilhões).

Todos os resultados apresentados nesta página resultam da consolidação das demonstrações financeiras da companhia Rumo S.A. (BOV:RAIL3) e de todas as suas subsidiárias (empresas controladas, de maneira direta ou indireta, pela companhia), referentes ao 4º trimestre de 2018.

Resultado da Rumo S.A. em 2018

A companhia Rumo anunciou um lucro líquido de R$ 272.97 milhões em 2018, resultado bem superior ao prejuízo líquido de R$ 258.44 milhões apurado no ano anterior. Já a receita líquida da companhia aumentou 10,74% de um ano para o outro, passando de R$ 5.95 bilhões em 2017 para R$ 6.58 bilhões em 2018.

Acesse o balanço financeiro completo desta companhia, clicando aqui. Não deixe de conferir também seus indicadores fundamentalistas, clicando aqui.

Conheça a Rumo S.A.

A Rumo S/A, empresa de logística resultante da fusão entre Rumo e ALL, nasceu com 12,9 mil quilômetros de malha ferroviária, 19 milhões de toneladas de capacidade de elevação no porto de Santos, 966 locomotivas, 28 mil vagões, 11,7 mil funcionários diretos e indiretos. Nesse período inicial de integração, a empresa busca operar com foco na expansão da capacidade de operação, redução de custos e aumento da eficiência operacional.

Fonte: ADVFN